Detalhes do Projeto

TítuloProtozoários e Rotíferos do Parque Nacional de Boa Nova e do Refúgio de Vida Silvestre de Boa Nova, Bahia: Composição, Diversidade e biomonitoramento
Tipo de ProjetoPesquisa
Coordenador(a)MARCIO BORBA DA SILVA
ResumoA comunidade planctônica envolve um grupo de organismo de diferentes categorias sistemáticas que apresentam a coluna d’água como seu habitat principal. O Parque Nacional de Boa Nova (PARNA Boa Nova) tem 12.065 hectares e foi criado em junho de 2010 juntamente com um Refúgio de Vida Silvestre de 15.024 hectares, objetivando proteger uma importante área na transição entre a Caatinga e a Mata Atlântica. A região é uma das mais ricas em aves no Brasil: são 428 espécies conhecidas até o momento, constituindo assim num importante destino do turismo de observação de aves. Além das aves, a região apresenta diversos corpos aquáticos, dentre eles 08 cachoeiras. Contudo, a biodiversidade planctônica dos corpos hídricos que ocorrem nesta região é totalmente desconhecida. Este projeto tem como objetivo caracterizar a comunidade de protistas (amebas testáceas, ciliados e euglenófitas) e rotíferos presentes em corpos aquáticos do Parque Nacional de Boa Nova e do Refúgio de Vida Silvestre de Boa Nova, Bahia, evidenciando a composição destes organismos planctônicos e as possíveis espécies bioindicadoras das condições ambientais. Para tanto serão realizadas coletas nos dois períodos sazonais (seca e chuva) nos ambientes aquáticos (lênticos e lóticos) presentes no Parque, durante quatro anos a fim de verificar possíveis flutuações sazonais e espaciais na comunidade planctônica aquática. Variáveis físico-químicas também serão analisadas em concomitância com as amostras biológicas.
Data Inicial09/11/2018
Data Final30/09/2022
Equipe Executora
  • MARCIO BORBA DA SILVA (Coordenador )